Café Gourmet: você conhece?

Quem gosta de tomar um cafezinho no dia a dia, mas não é um especialista, talvez não consiga identificar as características que diferenciam um exemplar ou uma marca da outra. O aroma, corpo e cores do café podem mudar de acordo com o tipo do café. Outro fator que diferencia é a espessura de moagem dos grãos. Por exemplo, um bom café gourmet já começa a se diferenciar dos outros desde a qualidade dos grãos que são usados em sua preparação. Você já conhece o café gourmet?

É um café de alta qualidade e exclusivo. Ele possui um sabor mais acentuado, mais intenso, com um aroma envolvente e gosto equilibrado e fino. São levemente adocicados e deixam um gosto muito agradável e prolongado na boca. Isso porque os cafés gourmet são feitos com grãos 100% arábica. O preço do café gourmet é superior, mas isso tem um significado. Além do sabor diferente, suas embalagens são mais sofisticadas, sendo a vácuo, com válvulas aromáticas ou com atmosfera protetora.

Qualidade superior

O café normal pode apresentar uma mistura de vários grãos diferentes ou de menor nível de propriedades. Já o café gourmet é, geralmente, feito com o puro café arábica. Esse tipo de grão é considerado mais rico e apurado do que os outros. Quando produzido da maneira certa, passando por uma boa torra, com precisão de temperatura e tempo de exposição ao calor, resulta em um produto que vai produzir uma bebida com emanações mais intensas de aroma.

As planta de Coffea arábica proporcionam variantes de sabor (como bourbon, vermelho ou amarelo). Além disso, o corpo e a acidez da bebida preparada também apresentam variações interessantes.

Os melhores!

Vários fatores influenciam para um café ser realmente bom. Um deles é que os grãos sejam originários de regiões propícias para seu cultivo. No caso do café arábica, os melhores tipos são os cultivados na América Latina, sobretudo no Brasil e na Colômbia. Algumas áreas da África, Índia e Indonésia também estão na lista dos melhores.

Outro fator relevante são as formas de manejo e cultivo, as condições climáticas de onde as plantas estão, os processos de colheita e lavagem, os métodos de secagem, entre outros inúmeros aspectos que fazem parte ainda do ambiente agrícola, ou seja, muito antes de o café chegar na mesa do consumidor.

Para produzir uma bebida premium, os grãos também precisam passar por uma criteriosa triagem. Devem ser evitados os defeitos que podem desqualificar os lotes de café, como paus, pedrinhas, pequenas cascas, conchas, torrões irregulares e outras espécies de vícios misturados ao produto.

Estima-se que, no Brasil, o café gourmet representa algo em torno de  5% do consumo dos apreciadores da bebida, com um grande potencial de crescimento. A venda de cafés de alta qualidade tem aumentado de 10 a 15 % nos últimos anos. O aumento foi impulsionado não só pelos bons estabelecimentos especializados, mas também por conta da abertura de clubes de café.

Comentar